Escolha uma Página

Suas crenças determinam seus resultados no mercado

por | 23 / abril / 2019

Pra você entender o que são crenças, eu gosto da analogia do Coach Geronimo Theml que diz que as crenças são como um óculos de realidade virtual. Quando você coloca um óculos de realidade virtual, em poucos segundos a sua mente passa a crer que aquela é a realidade. Você passa a acreditar que o mundo é daquela forma e você passa a agir e reagir segundo o que você acredita ser a realidade. Se estiver numa cena de terror, será capaz até de se assustar… se estiver numa montanha russa, pode ser que sinta adrenalina e talvez até berre.

As crenças são como o conjunto das configurações dos seus óculos de realidade virtual.
São as lentes pelas quais você enxerga o mundo.

 

E a forma como sentimos, pensamos e agimos é determinada pela forma como enxergamos as coisas, ou seja, pelas nossas crenças.
Isso porque não são os eventos externos em nossas vidas que nos moldam, e sim a nossa interpretação sobre eles, as nossas crenças sobre o que esses eventos significam.
Tem uma frase do Henry Ford que diz: “se você pensa que pode ou pensa que não pode, de qualquer forma você está certo”.

Continuar Lendo

Se uma pessoa acredita que é possível viver do mercado financeiro como trader ou se ela acredita que não é possível, isso irá determinar se ela vai ser capaz de conseguir ou não.
Ou você já viu alguém que diz que não é possível viver de trading tendo bons resultados?
Da mesma forma, todas as pessoas que eu conheço que hoje vivem do trade sempre acreditaram que isso fosse possível e mais, acreditavam que elas eram capazes de conseguir isso.

O Tony Robbins – se nunca ouviu falar dele, procure suas palestras no Youtube – costuma dizer que uma crença é um sentimento de certeza em relação a algo e tem por fundamento uma ideia ou um fato. E o que diz se algo é apenas uma ideia ou uma crença vai depender do grau de certeza que você sente em relação a isso.
Ele diz que uma ideia é como um tampo de mesa sem pernas, ou seja, por si só nem para em pé. O que dá sustentação e então transforma essa ideia numa crença é a base da mesa. E a base são as referências que você usa para apoiar as ideias, são as experiências que você teve e tem para sustentá-la. É isso que traz a certeza e transforma a ideia ou o fato em uma crença.

Por exemplo, se você tem a crença de que “não consegue ser disciplinado”. Isso é só a ideia, é o tampo da mesa. Quais são as referências que você usa pra sustentar, pra transformar essa ideia numa crença? Pode ser a sua dificuldade pra acordar todos os dias no mesmo horário, as N vezes que você se matriculou na academia e não frequentou, o seu comportamento quando criança de chegar atrasado na escola.
Esses são fatos que a sua mente busca para reforçar a ideia de que você é indisciplinado e fazer disso uma crença.

 

Você pode desenvolver uma crença sobre qualquer coisa se encontrar experiências de referência suficientes para sustentá-la.
E a quantidade de referências que você tem vai determinar a força dessa crença.

Muuuitas das crenças que temos hoje se formaram na nossa infância, são oriundas do comportamento dos nossos pais, amigos, familiares, televisão, mídias sociais, os livros que lemos, e até coisas que nem vivemos mas imaginamos de uma forma vívida.

Você pode ter crescido ouvindo seu pai dizer que não tinha dinheiro pra nada, nem pra pagar aquele cursinho de inglês que você queria. E aí essa coisa de não gastar dinheiro em curso vira uma crença, fica no seu subconsciente e é difícil pra você investir dinheiro em conhecimento e acaba querendo encontrar todas as coisas de graça na internet.

 

Em relação aos nossos objetivos, seja no mercado ou na vida, essas crenças podem ser fortalecedoras, que nos aproximam, que contribuem pra atingirmos esse objetivo. Por exemplo, “crer que é possível ganhar dinheiro no mercado”, “que você consegue tudo aquilo que se determina a fazer”. E temos as crenças limitantes que são aquelas que dificultam, que nos impedem de conseguir o que queremos. Aquelas que nos bloqueiam, que travam o caminho. Por exemplo, “crer que você não é capaz de ser disciplinado”, “crer que dinheiro que vem rápido vai rápido”.

A gente tem crenças fortalecedoras e limitantes pra tudo na nossa vida. E acontece algo muito louco na nossa mente, que é o seguinte: por exemplo, se você acredita que NÃO CONSEGUE respeitar o stop, pra sua mente, se você sair da operação no ponto determinado é uma incongruência com aquilo que você acredita sobre você mesmo, entende?

Se você acredita que ganhar dinheiro no mercado é algo extremamente difícil, que precisa ficar horas e horas na frente da tela, concorda comigo que se você bate a meta logo na primeira hora tem um incongruência com o seu sistema de crenças?

Se você acredita que sempre devolve o lucro quando bate a meta logo no início do dia, você “precisa” ter resultados ruins depois de atingir a meta a fim de ser coerente com você mesmo. Inconscientemente, devolver o lucro é uma “questão moral”. Do ponto de vista do seu subconsciente, sair no positivo se bateu a meta logo cedo seria tão “errado” como roubar, desde que você tenha se definido como uma pessoa honesta.

A nossa mente age para estar de acordo com aquilo que acreditamos.

Todas as nossas ações, sentimentos, comportamentos e até nossas aptidões são sempre coerentes com nossas crenças.
Muitas crenças estão enraizadas no nosso subconsciente e pode ser um pouco difícil de serem identificadas. A gente nem sabe que aquilo é uma crença, só que é e influencia diretamente a nossa vida.

Por isso é muito importante que você se esforce pra identificar as suas crenças, através da observação dos seus pensamentos, dos seus comportamentos, das afirmações e negações que você faz no dia a dia.
Frases do tipo “eu nunca”, “eu sempre”, “é fácil”, “é difícil” podem dar indicativos de crenças.
E no momento que você identificar, questione se isso te fortalece ou se dificulta para você alcançar seus objetivos.

E aí você pode me perguntar: “OK Luana, mas e se eu identificar que tenho uma crença limitante, como eu faço pra acabar ou muda ela?”
Bem… isso é tema pra outro post!

 

Se você quer que eu fale sobre isso, deixa o seu comentário pra eu saber que esse assunto te interessa. Combinado?


Se você gostou do nosso conteúdo, curte a nossa página no Facebook. Acompanhe a gente no YouTube e no Instagram pra ficar por dentro dos conteúdos que irão te ajudar a trabalhar os aspectos psicológicos do trade, a ter mais controle emocional e a ser um Trader de Sucesso.


MAIS ARTIGOS

Por que você precisa de controle emocional no trade?

...
Ler Mais

O mercado é um lugar muito caro para se autoconhecer

...
Ler Mais

Como mudar uma crença limitante no mercado financeiro

...
Ler Mais

Livro: “O milagre da manhã” de Hal Elrod (parte 1)

...
Ler Mais

Como ter mais autoconfiança pra operar no mercado financeiro

...
Ler Mais

Livro: “O milagre da manhã” de Hal Elrod (parte 2)

...
Ler Mais
Compartilhe e ajude outros Traders